Buscar
  • Lígia Gonçalves Silva

8 coisas que pode tentar antes de terminar a sua relação



As relações são exigentes e desafiadoras, e muitas vezes desistir parece ser a única solução. Todos os dias, um incontável número de casais enfrenta esta possibilidade e, apesar de não ser fácil, em muitos casos, desistir não é a única resposta.


Depois de algum tempo, os casais em conflito permanente entram num círculo vicioso de ressentimento, frustração e raiva, onde o que é discutido já está muito longe das questões que os levaram até ali. A tentação de cair num jogo de culpa é gigante e é aqui que pode ser dado o passo zero: cada elemento assumir a sua parte de responsabilidade no conflito. Esta capacidade pode mudar toda a dinâmica do relacionamento e permitir que os elementos do casal se "virem" novamente um para o outro, se ouçam e possam ter espaço para tentar colocar em prática algumas destas sugestões:


1. Reclamar sem culpar

Como referi no artigo Comunicação no casal, a crítica dificilmente gera mudança de comportamento - uma vez que se foca na pessoa e não no comportando, fazendo com que esta se sinta atacada. Se este é um comportamento recorrente na sua relação, devem pará-lo imediatamente. Transformem a crítica numa reclamação focada no comportamento e nos vossos sentimentos - dizer ao outro como determinada ação o/a faz sentir. Por exemplo, reclame que "Fiquei preocupado/a quando não me ligaste" em vez da crítica "Nem te lembraste de me ligar, és um/a egoísta"


2. Tratar os conflitos

Impeça que os ressentimentos destruam o seu relacionamento. Ignorar a situação nunca ajudará a resolver o problema. Por vezes, quando os conflitos são muito frequentes, os casais têm a tendência de bloquear a comunicação, para se protegerem. Contudo, falar sobre as divergências é fundamental para não estagnar a relação.


3. Manter o foco

Numa discussão, facilmente tendemos a perder o foco da causa do problema e a partir para o ataque pessoal. Nessas situações, tente parar e perguntar a si mesmo/a: onde chegarei com isto? Evite ser defensivo e mostrar desprezo pela outra pessoa - revirar os olhos, ridicularizar, fazer uso de sarcasmo e insultar, por exemplo, são atitudes que em nada vão contribuir para a resolução da situação.


4. Cultivar o carinho e a admiração

Lembre-se das qualidades da outra pessoa - mesmo tendo de lidar com as falhas dela - e expresse os seus sentimentos positivos sempre que possível. Nas divergências, procure um terreno comum, em vez de insistir em seguir o seu caminho. Esteja aberto/a, ouça o ponto de vista do outro e evite, mais uma vez, desistir da comunicação.


5. Investir tempo

As relações precisam de ser alimentadas e dedicar-lhes tempo é essencial. Com a correria do dia a dia, muitas vezes deixamos de lado um "Como foi o teu dia, querido/a?" ou atividades, mesmo as mais simples, que traziam prazer a ambos os elementos do casal. Ter tempo para conversar com o outro, mostrar empatia, expressar compreensão e validar emoções torna-se cada vez mais raro. Fazer o outro sentir que estamos ao seu lado, e senti-lo ao nosso lado também, é muito importante para manter o vínculo e dar significado ao casal.


6. Comunicar honestamente

Certifique-se de que apresenta as suas preocupações e expressa os seus pensamentos, sentimentos e desejos de uma maneira honesta e respeitando o outro. Não tenha medo de se mostrar vulnerável e evite esconder sentimentos negativos.


7. Definir um período sem críticas

Em conjunto, definam um tempo em que as críticas não são permitidas. Permita-se estar menos defensivo/a e tente eliminar a comunicação negativa durante esse período.


8. Praticar o perdão

Perdoar não é o mesmo que tolerar ações prejudiciais, mas, nas devidas situações, permitirá que sigam em frente. Lembrem-se que estão no mesmo barco e aceitem que o outro faça o melhor que puder. Compreensão é a palavra-chave.

49 visualizações
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social

©2020 by ligiagoncalvessilva